De acordo com o Despacho n.º 2/G/2021 Medidas excecionais associadas à emergência sanitária da COVID-19:

As deslocações de técnicos apícolas a apiários, por motivos sanitários, são restringidas à aplicação de tratamentos contra a varroose ou a colheitas de material para análises anátomo-patológicas, em caso de suspeita de doença”;

As visitas para colheita de material apícola a apiários em zonas controladas pelas respectivas entidades gestoras, ficam suspensas. Esta suspensão não colocará em causa a manutenção do estatuto de zona controlada.

As acções presenciais de divulgação e sensibilização a apicultores devem ser substituídas por meios electrónicos.

De acordo com o mesmo Despacho, verifica-se que:

No caso das obrigações de identificação de bovinos, é autorizada a extensão dos prazos legais para a aplicação da identificação oficial até aos 50 dias de idade nos bovinos;

No caso das obrigações de identificação de ovinos/caprinos, é autorizada a extensão dos prazos legais para a aplicação da identificação oficial até aos 10 meses nos Pequenos Ruminantes.

Categorias: Notícias