“No âmbito do Plano de Ação e Prevenção da Peste Suína Africana 2019-2021, a DGAV solicita aos produtores, comerciantes, industriais, transportadores, caçadores, médicos veterinários e quem lida com os efetivos de suínos e com as populações de javalis para que reforcem as medidas preventivas abaixo indicadas:

1 – A correta aplicação das medidas de bio-segurança nas explorações, nos centros de agrupamento e entrepostos; 2 – A apropriada aplicação das medidas de bio-segurança nos transportes, nomeadamente no respeitante à limpeza e desinfecção dos veículos que transportam os animais; 3 – A adequada aplicação das boas práticas no ato da caça; 4 – A correta aplicação das medidas de bio-segurança ao viajar para fora do país para caçar e com os troféus de caça oriundos de outros países; 5 – A proibição da alimentação de suínos com lavaduras e com restos de cozinha e mesa ou matérias que os contenham ou deles derivem; 6 – Não deixar restos de comida acessíveis a javalis, colocando-os sempre em caixote de lixo protegidos dos animais selvagens; 7 – O adequado encaminhamento e destruição dos subprodutos animais;
8 – A exigência de todos os intervenientes de reportar qualquer ocorrência ou suspeita de PSA bem como aumentos anormais na mortalidade nas populações de javalis aos serviços regionais e locais da DGAV.” (Fonte: InforCna).

Consulte AQUI a nota informativa.

Categorias: Notícias