INFORMAÇÃO

Face à evolução da pandemia, recorde alguns dos conceitos e comportamentos que dependem de nós e proteja-se a si e aos outros.

O que é o coronavírus?

É um tipo de coronavírus, designado SARS-CoV-2 (significa síndrome respiratória aguda grave – coronavírus – 2), pertencente a uma família de vírus conhecida por afetar as pessoas.

O que é a Covid-19?

Covid-19 é o nome da doença provocada pela infeção do coronavírus SARS-CoV-2 e resulta das palavras “corona”, “vírus” e “doença”, com indicação do ano em que surgiu (2019).

Quais são os sintomas?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os sintomas variam de acordo com a gravidade.: há pessoas sem sintomas (assintomáticos) e outras que desenvolvem febre (igual ou superior a 38,0ºC), dor de garganta, tosse, cansaço e dores musculares; outras que perdem olfato e/ou o paladar. Nos casos mais graves poderão manifestar pneumonia grave, síndrome respiratória aguda grave, septicémia ou choque sético que podem levar à morte.

Como se transmite?

Existem duas formas de transmissão da covid-19:

1 – Direta – resulta do contacto próximo com pessoas infetadas pelo SARS-CoV-2. Ocorre, sobretudo, através de gotículas expelidas pela boca ou pelo nariz de pessoas infetadas quando tossem ou espirram, podendo atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo.

2 – Indireta – contacto com superfícies e objetos contaminados por gotículas de pessoa infetada.

A infeção pode ser transmitida cerca de um a dois dias antes do aparecimento dos sintomas, mas a pessoa é mais infeciosa durante o período sintomático. O período infecioso deverá durar de 7 a 12 dias em casos moderados e até uma média de duas semanas nos casos graves.

Quais são os grupos de risco?

Os grupos de risco para a covid-19 incluem:

  • Idosos;
  • Pessoas com doenças crónicas: doença cardíaca, pulmonar, neoplasias ou hipertensão arterial, entre outras;
  • Pessoas com compromisso do sistema imunitário a fazer tratamentos de quimioterapia ou tratamentos para doenças auto-imunes (artrite reumatóide, lúpus, esclerose múltipla ou algumas doenças inflamatórias do intestino), infeção VIH/sida ou doentes transplantados.

Que comportamentos podemos adotar?

  • Lavar frequentemente as mãos durante pelo menos 20 segundos ou desinfetá-las com soluções antiséticas;
  • Utilizar lenços de papel;
  • Tossir ou espirrar para o braço com o cotovelo fletido e não para as mãos;
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos;
  • Manter distância de segurança de 1,5 a 2 m;
  • Utilizar máscara comunitária.

Qual a função da máscara?

Colocada corretamente, evita a transmissão de gotículas e constitui uma barreira à inalação de partículas que pairem no ar.

A utilização de máscara ou viseira é obrigatória a partir dos 10 anos (exceto na Madeira, que é a partir dos 6 anos) nos transportes públicos, estabelecimentos comerciais e de atendimento ao público, escolas e salas de espetáculos.

O que fazer se apresentar sintomas?

Ligar para o SNS24 (através do 808 24 24 24) e não chamar um médico a casa ou dirigir-se a um serviço de saúde. De forma complementar, pode recorrer a outras linhas telefónicas criadas especificamente para o efeito pelas administrações regionais de saúde (ARS) e que são divulgadas a nível regional e local.

Após este contacto com a linha SNS24 e depois de validação da história clínica, os profissionais de saúde é que determinam o tipo de encaminhamento, seja a vigilância clínica, o isolamento no domicílio ou encaminhamento para os cuidados de saúde primários ou outro serviço de saúde.

Caso lhe seja diagnosticada a doença, siga as instruções dos profissionais de saúde e cumpra as medidas que o aconselham a adotar.

Proteja-se a si e aos outros.

(Fontes: Deco Proteste, DGS)

Categorias: Notícias