O uso do fogo encontra-se associado a várias práticas agrícolas e florestais, no entanto, por vezes, estas actividades descontrolam-se e originam incêndios.

Deste modo, tenha presente que em “qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal e agrícola sem pedir autorização ou fazer uma comunicação prévia.”

Sendo que a queima de amontoados é definida como:

Uso do fogo para eliminação de sobrantes de exploração florestal ou agrícola como podas de vinhas, de oliveiras, entre outros, cortados e amontoados.”

Saiba AQUI como fazer uma queima em segurança.

Relativamente às queimadas extensivas, é proibido fazê-las sem autorização e sem acompanhamento de um técnico credenciado em fogo controlado, operacional de queima ou equipas de sapadores ou bombeiros e a sua realização sem autorização e acompanhamento técnico adequado é considerado “uso intencional de fogo”.

Sendo que a queimada extensiva é definida como:

“Uso de fogo para renovação de pastagens ou eliminação de restolhos e de sobrantes de exploração florestal ou agrícola, cortados e não amontoados.”

Saiba AQUI como fazer uma queimada extensiva em segurança.

Mesmo com autorização/comunicação, esteja sempre atento às condições meteorológicas e:

  • Não queime com tempo quente e seco ou com vento;
  • Escolha dias nublados e húmidos;
  • Leve consigo o telemóvel para dar o alerta em caso de incêndio;
  • Faça a queima acompanhado.

Onde fazer a comunicação ou pedido?

Registe-se na aplicação Queimas e Queimadas em https://fogos.icnf.pt/InfoQueimasQueimadas/ ou contacte a Junta de Freguesia.

Saiba mais através do 808 200 520.

(Fontes: https://www.portugalchama.pt/ ; https://fogos.icnf.pt/InfoQueimasQueimadas/)

Categorias: Notícias